Danilo: o ídolo que virou Anjo.

Nessa semana especial do dia goleiro, a FutFanatics lançou a promoção que você ganha cinquentão de desconto em comprar acima de R$300 pila. Então bora presentear o cunhado! (todos que vc tem)

Acessa o link: http://bit.ly/manualdogoleiro
E utiliza o CUPOM: GOL50

No dia do goleiro, entre tantos idolos que temos, você deixou sua história!
Valeu, Danilo! Que venha o menino Lorenzo pro Octa!

No nome, já trazia o nome de um goleiro que era santo: Marcos. SIM! Marcos Danilo Padilha.

Danilo era um goleiro excepcional, sempre transmitiu confiança aos seus companheiros, era um líder, sua experiência(31 anos) o deu esse papel dentro do dos elencos que participou. Vamos contar um pouco de sua história.

Marcos Danilo Padilha iniciou a carreira de jogador profissional no time do Cianorte

INICIO DA CARREIRA

Danilo iniciou a carreira de jogador profissional na cidade vizinha de sua cidade natal, no time do Cianorte. Após passar por Operário de Ponta Grossa e Arapongas, foi contratado pelo Londrina em maio de 2011. Foi o goleiro menos vazado do Campeonato Paranaense nas edições de 2011, 2012 e 2013.

Em setembro de 2013, Danilo assinou com a Chapecoense, de Santa Catarina, por empréstimo até o fim daquele ano. Fez sua estréia pela equipe em 23 de novembro, na vitória por 2 a 1, fora de casa, contra o Icasa, em jogo válido pela Série B. Era sua primeira participação nesta competição. O time terminou como vice-campeão, atrás apenas do Palmeiras, chegando à Série A pela primeira vez em sua história.

Em janeiro de 2014 assinou em definitivo com a Chapecoense, estreando como titular em 19 de abril, no empate em 0-0 em casa diante do Coritiba, na abertura do Campeonato Brasileiro. Foi uma figura sempre presente durante a campanha, sendo peça defensiva importante e mantendo a titularidade deste então, colocando o ídolo Marcelo Boeck no banco de reservas e participando de momentos históricos, como a Copa Sul-Americana de 2015, primeiro torneio internacional de grande porte da história do clube, chegando às quartas de final mas sendo eliminado pelo River Plate, da Argentina.

DANILO PAI

Marcos Danilo com o filho

Quem não se comoveu com a relação linda que existia entre Danilo e seu filho. Segundo a família e os registros que deixou em fotografias e entrevistas, Danilo sempre foi um pai muito presente, que amava seu filho de uma maneira inexplicável. Sempre o levava para o campo, para o estádio, fazia questão de acompanhar cada passo do pequeno, e também que o pequeno acompanhasse cada passo seu. Podemos dizer que, sem sombra de dúvidas, o pai era fã número 1 do filho, e o filho era fã número 1 do pai.

Danilo prometeu para seu filho que eles entrariam juntos em campo na final da Copa Sul-Americana, e que a medalha de ouro seria do pequeno, mas infelizmente, não só pra ele, mas sim para todos nós, isso não aconteceu.

Seu filho não conseguiu aquela medalha, mas ganhou um anjo olhando por ele lá do céu, em todos os momentos de sua vida, e assim como em terra, Danilo nunca o deixou sozinho, dos céus com certeza não será diferente.

A MÃE, UMA GUERREIRA

Dona Ilaídes mãe de Marcos Danilo

Dona Ilaídes Padilha, sem palavras, a senhora é uma rainha!

Eu nunca tinha visto uma força tão grande. Em meio a tanta tristeza, e tanto desespero, eis que surge Dona Ilaídes, uma rocha! Uma guerreira! A mulher que perdeu seu filho e se manteve com uma fé inexplicável, transmitiu a força e a segurança que o Brasil inteiro estava procurando. E veio de uma mãe que acabava de saber que enterraria um filho. Seria impossível falar de Danilo, sem citar essa rainha.
Eu te agradeço, Dona Ilaídes! Você me confortou de uma maneira que não consigo explicar, você mudou o modo como via as coisas, e naquele instante me mostrou o quanto a vida é preciosa, e o quanto a gratidão é algo primordial. Em todos os momentos em que falou, você nunca lamentou a morte de seu filho, mas sim agradeceu, agradeceu a Deus por ter tido ao seu lado, por 31 anos, um filho, um amigo, um homem de caráter e de muito respeito. Dona Ilaídes, seu filho é um anjo, e a senhora uma rainha. Obrigado, de verdade memo!

MOMENTO HISTÓRICO

Danilo na Copa Sul-Americana de 2016

A Copa Sul-Americana de 2016 por si só já é histórica, foi onde a campeã Chapecoense mostrou ao mundo sua grandeza. Não estamos aqui pra falar de tragédia, estamos aqui pra falar de Danilo! QUE HOMEM!

Temos esse jogo histórico, Chapecoense 0x0 San Lorenzo. O primeiro jogo havia sido 1×1 na Argentina, jogos válidos pela semi-final da competição.

Com o 1×1 na Argentina, um empate sem gols aqui no Brasil seria o suficiente para a Chape chegar na tão sonhada e histórica final da Copa Sul- Americana. E o 0x0 veio. E sabe graças a quem? O agora Anjo, Danilão.

 Foi um jogo dificil, campo molhado, chuva forte, adversario argentino, todos os ingredientes de um dia histórico, um jogo tenso, pois 1 gol do San Lorenzo seria o suficiente para acabar com o sonho da tão sonhada final. O jogo vinha caminhando para o final, e Danilo fazendo ótimas defesas e ajudando diretamente no resultado.

Foi quando o San Lorenzo veio pra cima, parecia roteiro de filme, onde já sabemos que foi o herói. Na ultima bola do jogo, bola na área da Chape, a bola sobra no atacante adversário, a queima roupa… tudo parecia perdido, a respiração dos torcedores parou, o tempo parou, um filme passou na cabeça, a angústia apareceu, era a final escapando pelos dedos de quem lutou tanto pra chegar até lá.. Mas ninguém contava com aquele pé, o salvador de quem sempre encantou e honrou jogando com as mãos, sim, ele mesmo, o pai Danilo! QUE HOMEM (NOVAMENTE)

Irônia: A história foi escrita pelo pé de quem sempre honrou, lutou e jogou com as mãos. Estavamos na final.

Danilo na final da Copa Sul-Americana

A FINAL

Eu não gosto da versão original, então escrevi a minha versão.

O primeiro jogo, na Colombia, no estádio Medellín, o adversário o Atlético Nacional, e sua torcida mais do que maravilhosa!

Chapecoense x Colômbia na final

O jogo de ida foi lindo de se ver! A torcida dando um espetáculo nas arquibancadas, sem palavras a esse povo colombiano, que acolheu os guerreiros de braços abertos. Dentro de campo cada um honrando sua camisa. O jogo ficou empatado em 1×1, gol de Bruno Rangel para a Chapecoense. Danilo foi fundamental, fazendo várias defesas excepcionais, suportando a pressão do adversário campeão da Libertadores e de sua torcida.

O jogo de volta não foi diferente, realizado em Curitiba, no Couto Pereira, e a torcida não poderia deixar de comparecer, afinal, a história estava perto de ser concretizada.

Chapecoense x Colômbia, jogo de volta

Um jogo dificil, truncado, com ambos os times atacando, mas os goleiros se sobressaindo. Um show digno de aplausos nas arquibancadas, assim como foi na Colombia. E dentro de campo, ficamos no 0x0, e como o gol fora não vale em final, fomos para os penaltis.

Tensão nas arquibancadas, de um lado a Chapecoense e seu goleiro e protagonista Danilo, do outro lado o atual campeão da Libertdores, o Atlético Nacional. Começamos as cobranças, e nimguém errava, fomos assim até as duas últimas cobranças. As penalidades estavam em 4×4.

As duas últimas cobranças para saber quem seria o(a) campeão(a)!

Cleber Santana se encaminha para a bola, a torcida em absoluto silêncio. Ele toma a distância, vai em direção a bola… e tá lá! Deslocando o goleiro, com uma categoria que poucos possuem.

Estava tudo nas mão de Danilo, ou nos pés, assim como foi na semi-final. Guerra, o craque do time adversário se encaminha para a cobrança, toma a distância, e bate forte, no canto alto… Mas não contava com uma coisa: DANILO! Ele estava lá novamente, fez uma defesa para os deuses aplaudirem, a torcida gritava o seu nome, seus companheiros correram para abraçar o herói. E a Chapecoense se consagrava a campeã sulamericana de 2016! E Danilo com aquelas defesas, ajudou a colocar a Chapecoense no topo do mundo.

A Chape te agradece, a MJR agradece, o Brasil agradece. A comoção foi enorme, mas você foi mais!

Feliz dia do goleiro, MONSTRÃO!

Marcos Danilo responsável pela vitória do Chapecoense nos Pénaltis

PARABÉNS, CAMPEÃO.

Campeão Sul-Americana de 2016.
Melhor Goleiro da Sul-Americana 2016.
Craque da galera do Brasileirão 2016.
O melhor filho de 2016.
O melhor pai de 2016.
O melhor marido de 2016.

Alô Danilo, muito obrigado!

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também

Close
Close