Não passa a bola nem o atacante: Marquinhos, o zagueiro do Hexa.

Marcos Aoás Corrêa, pra nós conhecido como Marquinhos, nasceu em São Paulo no dia 14 de maio de 1994. Por curiosidade, Marquinhos também tem a nacionalidade portuguesa, mas para nossa sorte, preferiu jogar naquela seleção única penta campeã do mundo.

O menino Marquinhos, gigante no nome e habilidade, vai com certeza fazer parte da seleção na Copa do Hexa (TO ILUDIDO MESMO), e não podemos deixar de citar um pouco sobre sua carreira.

Vamos falar um pouco da base, e de como e onde já chegou esse moleque humilde que joga o fino da bola. O texto é do nosso confrade Thiago Alves, que faz parte lá da confraria do República do Futebol, colá lá!

O Marquinhos é um daqueles casos de um moleque humilde e que num piscar de olhos subiu muito rápido para o patamar do futebol europeu, mas para seus olhos, tudo foi muito difícil, e o caminho foi percorrido honestamente. E se de longe a caminhada parece rápida, não foi bem assim que o zagueiro paulistano se transformou em uma realidade.

Joga bola, jogador:

Marcos Aoás Corrêa teria que driblar feito um camisa 10 mágico as dúvidas colocadas num zagueiro, até então, com estatura baixa perto dos zagueirões dos clubes afora. E ao invés de driblar, o atual zagueiro do PSG resolveu desarmar e rifar pra bem longe qualquer pulga atrás da orelha sobre ele – e segue bem até aqui.

Da base veio como?:

O nosso zagueiro começou no Corinthians. Desde seus nove anos de idade se abrigou no clube preto e branco. Com 17 anos foi um dos destaques do time campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior-2011. Com Tite, teve suas primeiras chances no elenco profissional no mesmo ano. Apesar do potencial e fazendo parte do grupo campeão da Libertadores de 2012, Marquinhos saiu do Corinthians com 15 jogos na bagagem e se quem tem boca vai a Roma, Marquinhos desbancou essa história e seu jogo falado foi dentro de campo, em 2013, mostrando qualidade para que em menos de seis meses se tornar uma das revelações da equipe italiana.

Crédito: @Getty Images

A rápida ascensão conquistada na Itália, chamou a atenção do PSG que o contratou. Se do Corinthians saiu por 8 milhões de euros rumo à Itália, da Roma foi vendido por 32 milhões de euros ao clube francês.

E agora?

Marquinhos viu, então, outro desafio: a zaga titular do PSG era composta por Thiago Silva e David Luiz, titulares da Seleção naquele período. Porém sem choro nem lenço, com a saída de David em 2016, Marquinhos assumiu de vez o posto de titular e sabe aquele papo de humildade lá no começo do texto? Agora fica mais claro.

Com bom aproveitamento desde as seleções de base, sendo até capitão em torneio sul-americano, Marquinhos já tinha breve experiência e foi um dos que seguraram a bronca e comemoram a primeira medalha de ouro olímpica, com Neymar, Gabriel Jesus e forte equipe na parada.

 Amadurecimento e reconhecimento:

 Um moleque que fez um esforço enorme para ser liberado do clube francês para servir a seleção olímpica foi basicamente um recado ao Tite, que futuramente a camisa principal da Seleção teria dono. E hoje tem.

Com mudança de espírito, fica mais fácil acreditar no Brasil graças ao Tite, que deu organização e mais DESCUBRA para esse time. O treinador viu que o zagueiro podia até ser mais baixo que os outros defensores, mas sua superação o colocou mais alto que seus 1,83m e hoje é um dos homens de confiança do nosso comandante rumo ao hexa.

Recentemente o zagueiro descobriu que será pai. E o pai da camisa amarelinha nessa zaga será Marquinhos. Quieto, certamente não vai deixar ataque algum falar mais alto! 23 anos de quem já é adulto e maduro o bastante para essa ‘responsa’. Será que preciso falar mais?! Deixa o Marquinhos jogar!

Confiamos em você pai, pra zaga em 2018 e durante alguns outros anos também! Bola pro mato que o jogo é de campeonato.

Títulos:

Corinthians

Campeonato Brasileiro: 2011

Copa Libertadores da América: 2012

Copa São Paulo de Futebol Júnior  2011

Paris Saint-Germain

Campeonato Francês: 2013–14, 2014–15, 2015–16

Copa da Liga Francesa: 2013–14, 2014-15, 2015–16, 2016–17

Supercopa da França: 2014, 2015

Copa da França: 2014–15, 2015–16, 2016–17

Seleção Brasileira

Campeonato Sul-Americano Sub-17: 2011

Torneio Internacional de Toulon: 2014

Jogos Olímpicos: 2016

 

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também

Close
Close